desenho de alien
Getty Images/iStockphoto
A história contada pelo homem é compatível com diversas teorias da conspiração que defendem um possível pacto dos EUA com ETs

Em entrevista, o responsável pelo programa de segurança espacial de Israel entre os anos de 1981 e 2010, Haim Eshed, disse que os EUA possuem acordos com alienígenas e que Donald Trump quer revelar o mistério. As informações são do portal UOL .

De acordo com a publicação, Eshed tem 87 anos e já recebeu o Prêmio de Segurança de Israel três vezes (duas vezes por invenções tecnológicas confidenciais). No entanto, o homem foi ironizado pelo site Jewish Press após afirmar que o governo norte-americano está alinhado com vidas de outro planeta.

"Os alienígenas pediram para não anunciar que estão aqui (porque) a humanidade ainda não está pronta", disse. Ele também assumiu que Donald Trump, atual presidente dos EUA, teria o desejo de divulgar a informação, mas que os próprios alienígenas da Federação Galática — termo utilizado para descrever uma possível organização extraterrestre — afirmaram que as pessoas teriam que se acalmar antes da revelação.

A história relatada pelo ex-militar é compatível com diversas teorias da conspiração que defendem um possível pacto dos EUA com ETs , em que forneceriam a eles corpos humanos para experimentos em troca de tecnologia avançada. Na teoria de Eshed, oa aliens teriam pedido ajuda da humanidade para novas descobertas.

"Eles não querem começar uma histeria em massa. Eles querem primeiro nos tornar sãos e compreensivos. Há um acordo entre o governo dos EUA e os alienígenas. Eles assinaram um contrato conosco para fazer experimentos aqui. Também estão pesquisando e tentando entender toda a estrutura do universo e nos querem como ajudantes", explicou ao jornal Yedioth Aharonoth, sem apresentar provas.

O homem ainda disse que tem consciência de suas declarações. Segundo ele, há quatro anos, as pessoas desconfiavam que ele tivesse "perdido a cabeça", agora, assegura que suas falas são respeitadas.

"Hoje eles já estão falando diferente. Eu não tenho nada a perder. Recebi meus diplomas e prêmios, sou respeitado em universidades no exterior, onde a tendência também está mudando", concluiu.

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários