O serviço de emergência do Reino Unido teve que se mobilizar para atender uma ocorrência de AVC que era falsa
shutterstock
O serviço de emergência do Reino Unido teve que se mobilizar para atender uma ocorrência de AVC que era falsa


Os paramédicos do Serviço de Ambulâncias de North West (NWAS ), na região de Manchester, na Inglaterra, caíram em um trote na última quarta-feira (21). De acordo com o portal britânico Metro , a emergência recebeu uma ligação sobre um suposto caso de AVC, mas, quando a equipe encontrou o homem responsável pela ocorrência, descobriu que ele não estava passando mal: só queria uma carona até o hospital para visitar um amigo internado.

Leia também: 'Quero mais': Homem se masturba com estômago de peixe-sapo e contrai infecção

O caso foi divulgado pelo paramédico Shaun Gerrard, que publicou em seu Twitter na última quinta-feira (22): “um paciente pediu uma ambulância na última noite porque estava com formigamento nas pernas e mobilidade reduzida. Nós o levamos até o hospital, onde ele se levantou sozinho e começou a andar. O homem admitiu que fingiu [o AVC ] só para pegar uma carona até o hospital e ver o seu amigo!”


A equipe ficou furiosa e, nas redes sociais, frisou que o serviço de atendimento médico é apenas para emergências, e não uma espécie de “táxi de graça”. O serviço aproveitou para dizer que casos deste tipo são comuns no dia a dia da profissão e, infelizmente, não há uma lei específica no país para lidar com o “desperdício de tempo de ambulância”.

Você viu?

No último ano, o NWAS divulgou algumas das ligações mais peculiares já recebidas pelo serviço, dentre elas, a de um homem que tentou pedir uma ambulância antes de passar mal, como garantia caso "precisasse dela mais tarde". Além disso, outro homem ligou para o número 999 porque "queria ir para casa", e uma mulher tentou usar os serviços dos paramédicos para salvar seu cachorro, que fora atropelado.

"Nossa equipe de atendimento telefônico trabalha duro e desempenha um papel vital no cuidado de nossos pacientes. Existem pessoas vivas hoje por causa de suas ações", disse Ged Blezard, diretor de operações do serviço, com o objetivo de conscientizar a população.

Carona com a polícia

Em um caso semelhante, Jonathan Hinkle, de 28 anos, estava muito desesperado para chegar o mais rápido possível no restaurante Hooters – famosa rede de fast-food – e montou um plano infalível e mentiroso para conseguir uma carona . Ele ligou para a polícia e suplicou por ajuda para socorrer sua avó. 

Ao telefone, Hinkle mentiu que ela sofrera um acidente vascular cerebral no estacionamento  do restaurante em questão, e por isso, ele precisava socorrê-la imediatamente. As autoridades acreditaram na história e levaram o americano até o local por ele indicado, mas, após não encontrarem a senhora de 79 anos, perceberam que algo naquela história estava muito errado.

Leia também: Adolescente de 15 anos "bota" dois ovos e intriga médicos na Indonésia

Saudável e sem acreditar no que o neto havia feito, Gayle Strickland foi localizada, saudável e sem sinais de um AVC, cerca de três horas depois do chamado de Hinkle.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários