Tamanho do texto

Benjamin David atravessa, todos os dias, cerca de dois quilômetros dentro do rio Isar, que já foi uma das mais importantes rotas de transporte na Europa

Com uma bolsa à prova d'água, o alemão nada pelo rio Isar para chegar ao trabalho
Reprodução/Facebook Benjamin David
Com uma bolsa à prova d'água, o alemão nada pelo rio Isar para chegar ao trabalho


O famoso congestionamento durante os horários de pico é um problema presente em todo o mundo. Das marginais de São Paulo às avenidas de Munique, motoristas se estressam e tentam encontrar alternativas para o trânsito das vias, e alguns deles conseguem soluções criativas, saudáveis e livres de qualquer nervosismo.

Leia também: Radar flagra cachorro 'dirigindo' acima do limite de velocidade em Blumenau (SC)

O alemão Benjamin David, por exemplo, encontrou uma maneira inusitada para fugir do trânsito de Munique, cidade onde mora. Cansado de passar horas dentro de seu carro, David decidiu nadar de sua casa até o trabalho, em um trajeto relaxante que percorre cerca de dois quilômetros pelo rio Isar , que já foi uma das mais importantes rotas entre as cidades de Roma e Viena.

Em entrevista para a "BBC News", o nadador declarou que a antiga relevância do rio o levou a tomar a decisão: “ninguém mais usa o Isar como um meio de transporte, então, agora lá estou eu, começando a fazer isso”. Para ele, já existe um movimento de pessoas que gostaram da ideia de nadar para chegar ao trabalho, e David espera que, daqui alguns anos, o rio passe a ser uma importante via de transporte na cidade alemã.

Mas, você deve estar se perguntando: como ele mantém seus pertences longe da água? Para não prejudicar seus aparelhos de trabalho, como o notebook, uma bolsa à prova d’água passou a fazer parte de seu cotidiano. Criada na cidade da Basileia, a mochila tem duas utilidades: além de manter os objetos secos, ela ainda se transforma em uma boia . Então, se você quiser relaxar e deixar a corrente te levar, basta abraçar a bolsa e aproveitar a vista.

Enfim, se você tiver interessado em aderir o movimento de Benjamin David, é preciso tomar mais alguns cuidados. O alemão, por exemplo, adicionou na sua rotina o hábito de checar a temperatura e o nível da água, fatores que determinam os trajes a serem utilizados – no inverno, é necessário vestir uma roupa especial para se proteger do frio – e se todas as condições são propícias para a prática.

Meio de transporte alternativo

Além do "nadador de Munique", outras pessoas encontraram alternativas criativas para se locomoverem de forma mais rápida e eficiente. Khrystyna Rosokha, por exemplo, é moradora de um vilarejo na Ucrânia, tem 78 anos e todos os dias atravessa um rio de forma um tanto quanto inusitada. Ela viaja durante cerca de cinco minutos em uma espécie de tirolesa  e dribla os quilômetros que a separam, a pé, do seu destino. 

Por mais que este seja o caminho mais rápido para a senhora, hoje ela tem medo de cair no rio e se machucar
The Telegraph
Por mais que este seja o caminho mais rápido para a senhora, hoje ela tem medo de cair no rio e se machucar


O rio fica entre sua casa e os estabelecimentos comerciais, como bancos e mercados, e fez com que Rosokha e seu marido pensassem, 15 anos atrás, em uma forma rápida e alternativa aos 30 minutos de caminhada que a separam das instalações, essenciais para a vida da idosa.

Segundo informações do "Telegraph", as autoridades do vilarejo declararam que pretendem construir uma ponte sobre o rio, aposentando a invenção de Khrystyna Rosokha e seu marido. Porém, a ideia ainda é válida, e se colocada em prática de forma segura, pode ser mais uma forma de fugir do trânsito nas grandes metrópoles.

Leia também: Patovia: associação cria faixa exclusiva para patos no Reino Unido

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.