Primeiro-ministro do Sri Lanka e agora presidente interino do país, Ranil Wickremesinghe, em participação no Fórum Econômico Mundial em maio deste ano
Reprodução/World Economic Forum 15.7.2022
Primeiro-ministro do Sri Lanka e agora presidente interino do país, Ranil Wickremesinghe, em participação no Fórum Econômico Mundial em maio deste ano

Nesta sexta-feira (15), o primeiro-ministro do Sri Lanka, Ranil Wickremesinghe, tomou posse como presidente interino do país. Ele permanecerá no cargo até a eleição de um novo líder pelo Parlamento.

A reunião do Parlamento para discutir a eleição de um novo presidente deve acontecer na próxima quarta-feira (20). Depois de eleito, o novo presidente cumprirá o mandato do agora ex-presidente Gotabaya Rajapaksa, que termina em 2024.

Na quinta (14), o Parlamento acatou a renúncia de Rajapaksa. O pedido foi enviado por e-mail, uma vez que ele fugiu do Sri Lanka na madrugada do dia anterior. Ele foi para as Maldivas e depois para Cingapura.

Sob pressão com as manifestações tomando conta de todo o país, após protestantes invadirem a residência presidencial e incendiarem a casa do primeiro-ministro, o presidente havia concordado em renunciar.

O nome de Wickremesinghe também não é bem aceito pelos manifestantes, que pedem sua saída do cargo de premiê. Ele se comprometeu a renunciar, mas não até que um novo governo seja empossado. 

Na segunda (11), o Parlamento concordou em eleger, de forma indireta, um novo presidente em 20 de julho. O impasse na escolha de um novo primeiro-ministro continua.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários