Protestos no Sri Lanka
Reprodução: redes sociais - 11/07/2022
Protestos no Sri Lanka

O atual premiê do Sri Lanka, Ranil Wickremesinge, confirmou nesta segunda-feira (11) que ele e o presidente do país, Gotabaya Rajapaksa, vão renunciar aos cargos por conta dos protestos que culminaram com a invasão do palácio residencial no fim de semana.

Wickremesinge era líder da oposição e foi indicado para o cargo há apenas três meses para tentar acalmar a crise político-social que afeta a nação, considerada a mais grave da história do país.

O Sri Lanka enfrenta uma falta generalizada de combustíveis e alimentos básicos, blecautes constantes e já anunciou que não tem dinheiro para pagar credores.

O atual premiê viraria automaticamente o presidente com a renúncia de Rajapaksa, aguardada para as próximas horas. Agora, os partidos tentam correr para solucionar a crise institucional que se alastra.

No entanto, a mídia local afirma que a renúncia do atual mandatário só vai ocorrer assim que ele conseguir fugir da nação, provavelmente, para Dubai. Fontes do governo afirmam que Rajapaksa já estaria em um hangar aguardando para fugir desde que o palácio foi invadido.

O presidente, eleito em 2019, é acusado pela população de ser o principal responsável pela pior crise econômica na história desde a independência do Reino Unido, em 1948.

Desde a invasão da residência oficial, os civis já encontraram mais de US$ 50 mil escondidos dentro da casa e os valores foram entregues para os policiais.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários