Ex-primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe, morto a tiros durante um comício político
Reprodução/Flickr - 08.07.2022
Ex-primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe, morto a tiros durante um comício político

Líderes mundiais expressaram consternação nesta sexta-feira (8) pelo assassinato do ex-primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe, morto a tiros durante um comício político na cidade de Nara .

De acordo com o Kremlin, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, enviou um telegrama de condolências à família de Abe e definiu seu falecimento como uma "perda irreparável". "As belas lembranças desse homem extraordinário ficarão para sempre nos corações daqueles que o conheceram", acrescentou.

Já o primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, expressou o "mais profundo luto" de seu governo pela morte do ex-premiê japonês. "A Itália está chocada pelo terrível atentado que atinge o Japão e seu livre debate democrático. Abe foi um grande protagonista da vida política japonesa e internacional nas últimas décadas, graças a seu espírito inovador e à sua visão reformadora", disse.

Por sua vez, o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, afirmou por meio de seu porta-voz que recebeu a notícia da morte de Abe com "dor e desânimo" e expressou seu luto ao premiê Fumio Kishida, aos familiares do ex-primeiro-ministro e ao povo do Japão.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, definiu Abe como "uma pessoa maravilhosa, um grande democrata e um campeão da ordem mundial multilateral". "Esse brutal e vil assassinato choca o mundo todo", acrescentou.

O premiê do Reino Unido, Boris Johnson, que está de saída do cargo, disse estar "incrivelmente triste" com a morte do ex-primeiro-ministro e declarou que sua "liderança global em tempos incertos será lembrada por muitos".

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários