Doc Antle, da série Tiger King
Reprodução
Doc Antle, da série Tiger King

Bhagavan "Doc" Antle, o dono de um zoológico na Carolina do Sul que se tornou conhecido pela sua participação na série Tiger King, foi indiciado, nesta quinta-feira, nos Estados Unidos por acusações de tráfico de animais selvagens e lavagem de dinheiro. As mesmas acusações recaíram também sobre outras quatro pessoas que participavam das ações criminosas junto de Antle, segundo o Departamento de Justiça dos EUA.

No dia 6 de junho, Doc Antle já havia sido preso a pedido do FBI.

Foram também denunciados Andrew Jon Sawyer, Meredith Bybee,Charles Sammut e Jason Clay. Segundo o Departamento de Justiça, Sawyer e Bybee são funcionários e sócios de Antle no zoológico Myrtle Beach Safari. Sammut e Clay são donos de outros sáfaris nos Estados Unidos e teriam feito negócio com Antle.

A acusação alega que Antle, junto com seus colegas, teria traficado animais selvagens diversas vezes em território americano, violando a legislação federal sobre o tema. Lêmures, chimpanzés e guepardos estavam entre os animais comercializados ilegalmente pelo grupo.

Os crimes cometidos por Doc Antle, no entanto, não se restringiam ao tráfico de animais. Ele e Sawyer lavaram US$ 500 mil oriundos de um esquema que envolvia o transporte de imigrantes ilegais vindos do México para os Estados Unidos. O dinheiro era lavado através do zoológico de Antle na Carolina do Sul, que inflava o número de visitantes.

Antle e Sawyer podem pegar no máximo 20 anos de prisão federal por acusações relacionadas à lavagem de dinheiro e até cinco anos por acusações relacionadas ao tráfico de animais selvagens. Bybee, Sammut e Clay podem pegar até cinco anos de prisão por acusações relacionadas ao tráfico de animais selvagens.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários