Diversos pontos de Mariupol já foram bombardeados pelo exército russo
Reprodução / Twitter - 30.03.2022
Diversos pontos de Mariupol já foram bombardeados pelo exército russo

O governo ucraniano acusou neste sábado (23) as tropas russas de bloquearem a evacuação de civis de Mariupol e levarem as pessoas para a cidade de Dokuchayevsk, localizada na região de Donetsk, ocupada por Moscou.

A informação foi divulgada pelo conselheiro do prefeito da cidade portuária, Petro Andriushchenko, no Telegram. "Hoje, às 11h, perto do centro comercial 'Port City', eles reuniram pelo menos 200 moradores de Mariupol. Em vez dos ônibus prometidos pelo lado russo, o Exército ordenou que as pessoas se dispersassem, anunciando bombardeios e usando coerção. Os ônibus nunca chegaram", disse. 

Ataques em Odessa

Neste sábado (23), novos ataques russos em Odessa, no sudoeste do país, deixaram pelo menos cinco civis, incluindo um bebê de três meses, mortos e 18 feridos.

Leia Também

Segundo o Comando Aéreo do sul da Ucrânia, citado pelo Ukrinform, seis mísseis foram lançados do Mar Cáspio, sendo que dois foram interceptados, dois atingiram infraestruturas militares e outros dois edifícios residenciais.
A defesa de Kiev também reivindica a destruição de dois drones inimigos, que teriam sido usados para corrigir a trajetória dos foguetes.

Do outro lado do país, em Luhansk, ataques de artilharia deixaram ao menos dois mortos. Controlada por separatistas, a região é uma das cidades que a Rússia anunciou que pretende tomar todo o controle.

Já em Kherson, dois generais russos foram mortos e um terceiro está em estado crítico, de acordo com o Ministério da Defesa ucraniano. Conforme fontes internacionais, o número de altos oficiais do Exército russo que morreram no campo de batalha desde o início da invasão da Ucrânia subiu para 17.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários