Steve Bannon é investigado por invasão do Congresso dos EUA em 6 de janeiro
Divulgação/Instagram
Steve Bannon é investigado por invasão do Congresso dos EUA em 6 de janeiro

Aliado do ex-presidente dos EUA Donald Trump, Steve Bannon se entregou hoje (15) ao FBI. Ele é acusado de desobedecer um mandado do comitê legislativo que investiva a invasão do Capitólio, o Congresso dos EUA, no dia 6 de janeiro.

Na sexta-feira (12), Bannon recebeu duas acusações por desacato. Uma por não comparecer para prestar depoimentos sobre a invasão e outra por não fornecer documentos após uma intimação.

"Estamos derrubando o regime de Biden. Quero que vocês fiquem focados", disse ele antes de se entregar.

De acordo com a CNN, depois de se apresentar a uma corte federal, Bannon aceitou uma série de exigências e foi liberado. Ele terá que fazer check-ins semanais, deverá entregar seu passaporte, notificar à Justiça sobre qualquer viagem fora de seu distrito e sempre pedir autorização do tribunal para sair do país. Além disso, na quinta-feira (18), o ex-estrategista deverá comparecer novamente à corte.

Leia Também

Acusações

No dia 5 de janeiro, um dia antes da invasão ao Capitólio, o apoiador de Trump afirmou em um podcast que "as portas do inferno seriam abertas". A comissão investigadora entende que Steve Bannon sabia do ataque com antecedência.

No dia seguinte, seguidores do ex-presidente dos Estados Unidos tentaram, com uso de violência, impedir a certificação de Joe Biden como o novo presidente do país.

Em 2020, Bannon foi detido acusado de desviar dinheiro da campanha que incentivava a construção de um muro entre os EUA e o México.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários