Governador do estado, Kevin Stitt, assinou três projetos de lei antiaborto
Arquivo AP Photo / Sue Ogrocki
Governador do estado, Kevin Stitt, assinou três projetos de lei antiaborto

Nesta semana, o governador do estado de  Oklahoma , nos Estados Unidos , assinou três projetos de lei relacionados ao aborto . Em um deles, os médicos podem ser acusados de homicídio por realizar o procedimento. As informações são do jornal NY Post .

De acordo com a publicação, os médicos podem enfrentar acusações criminais por realizar um aborto de um feto que já tenha batimentos cardíacos, o que ocorre por volta da quinta ou sexta semana de gravidez. Além disso, os profissionais também podem ter suas licenças médicas cassadas por "conduta não profissional". A lei vale caso o  procedimento não seja considerado necessário, ou seja, crucial para salvar a vida da mãe ou evitar que ela fique permanentemente incapacitada.

Mesmo assim, conforme a nova lei, o aborto só pode ser realizado por obstetras e ginecologistas credenciados.

O governador Kevin Stitt publicou em suas redes sociais que está cumprindo a promessa dele de "assinar toda a legislação pró-vida". "Agora temos mais três leis protegendo a vida dos nascituros! HB 2441, HB 1904 e HB 1102", disse ele.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários