Calcinhas são enviadas ao primeiro-ministro da França como protesto
Reprodução/Twitter
Calcinhas são enviadas ao primeiro-ministro da França como protesto

Empresários donos de lojas de lingerie se uniram para realizar um ato 'peculiar' para protestar contra as medidas restritivas impostas pelo governo da França : enviar uma calcinha para o primeiro-ministro Jean Castex.


O movimento conta com apoio de 480 comerciantes que se reuniram através de um grupo do Facebook e foi apelidado de "Action Culottée" - " Ação Atrevida " na tradução livre. Organizadores disseram que se trata de "uma ação bem humorada, mas acima de tudo simbólica!"

Segundo o protesto, roupas íntimas são essenciais e o setor busca voltar a realizar suas atividades, uma vez que o governo já autorizou o retorno do funcionamento de floristas, livrarias e cabeleireiros.


Ao menos 150 peças já foram enviadas a Castex, que ainda não se pronunciou oficialmente sobre o ato e nem respondeu aos comerciantes. As medidas restritivas estavam programadas para acabar no início do próximo mês, mas há a expectativa da prorrogação por mais duas semana.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários