Martin Lee é advogado, político fundador do Partido Democrático e um dos detidos pela justiça de Hong Kong
Reprodução
Martin Lee é advogado, político fundador do Partido Democrático e um dos detidos pela justiça de Hong Kong

A justiça de  Hong Kong condenou , na manhã desta quinta-feira (01), sete ativistas por promoverem e realizarem assembleias . As reuniões, sem autorização do governo, são consideradas ilegais .

Todos os manifestantes ' pró-democracia ' possuem idades acima dos 60 anos . Entre os detidos estão Martin Lee, notório advogado com 82 anos de idade, e o empresário Jimmy Lai, de 72 anos. Margaret Ng, de 73 anos; Lee Cheuk-yan, 64; Albert Ho, 69; Leung Kwok-hung, 65; e Cyd Ho, 66; e outros dois também foram detidos e se declaram culpados .

Lee participou da fundação do Partido Democrático , nos anos 1990. A legenda é a maior ala em oposição a interferência chinesa em Hong Kong . O político é chamado de " pai da democracia" entre seus apoiadores . Sua acusação baseia-se num encontro realizado em agosto de 2019 que não foi autorizado pelo governo local.

Leung Kwok-hung gritou que " reuniões pacíficas não são crime" ao entrar no tribunal. Os advogados de defesa foram na mesma linha de argumentação , uma vez que a legislação de Hong Kong , tida como ' miniconstituição ', permite que assembleias pacíficas sejam realizadas, mas sob restrições para que "a segurança e a ordem pública sejam preservadas ".


Autoridades chinesas , porém, reiteram que as leis de segurança são necessárias para restaurar a estabilidade nacional contra a "divisão, subversão , terrorismo ou conluio com forças estrangeiras ". As penas podem chegar até a prisão perpétua .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários