Julio Mazzoleni, ministro da Saúde do Paraguai, perdeu o cargo após protestos populares
Reprodução
Julio Mazzoleni, ministro da Saúde do Paraguai, perdeu o cargo após protestos populares

O ministro da Saúde do Paraguai , Julio Mazzoleni, pediu demissão nesta sexta-feira (5), após protestos populares pela má gestão da pandemia no país, que vive alta de casos e enfrenta lentidão na campanha de vacinação. Na véspera, parlamentares pediram sua saída do cargo, mas sua primeira reação foi negar o pedido do Senado, até reunir-se com o presidente  Mario Abdo Benítez , pressionado, e deixar o cargo.

"Concordamos juntos em eu sair... para proporcionar a paz de que precisamos para enfrentar esse desafio", disse Mazzoleni após encontro com o presidente paraguaio. Para o seu lugar, foi nomeado o dr. Julio Borba, vice-ministro.

Até esta sexta, o Paraguai havia vacinado apenas 0,1% de sua população, de acordo com os dados oficiais. O país sul-americano tem mais de 165 mil casos confirmados do novo coronavírus, além de 3.526  mortes, de acordo com o governo. Há temor de colapso do sistema de saúde nacional nas próximas semanas, o que motivou os pedidos de afastamento do então ministro Mazzoleni e os protestos populares, que reuniram grandes números de pessoas aglomeradas.

Em Assunção , capital paraguaia, manifestantes se reuniram exigindo a renúncia do presidente Mario Abdo Benítez. Mesmo após afastamento do ministro da Saúde, os atos continuaram e a noite foi marcada por confrontos. Outros protestos também ocorreram ao longo do dia em Ciudad del Este.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários