Âmbar cinza, reproduzido pelas baleias
Depositphotos / Spline_x
Âmbar cinza, reproduzido pelas baleias

Na província de Nakhon Si Thammarat, no sul da Tailândia , Siriporn Niamrin, de 49 anos, encontrou ao caminhar na praia depois de uma tempestade, um grande bloco de vômito de baleia. Ela só não contava que essa grande massa de sete quilos e mais de um metro de cumprimento, tem um valor estimado em £186,500 (aproximadamente R$ 1,46 milhão). As informações foram apuradas pela Sputnik. 

"Sinto-me sortuda por ter encontrado uma peça tão grande. Espero que me traga dinheiro. Estou mantendo-o seguro em minha casa e pedi ao conselho local uma visita para verificá-lo", declara Niamrin. 

Quando encontrada, Naimrin não sabia definir o que realmente era aquela grande massa oval com cheiro de peixe. Porém, logo a novidade se espalhou pela região e os vizinhos foram observar o que seria aquele objeto. Ao observarem, disseram que se tratava de um âmbar cinza , um ingrediente muito valioso para a indústria dos perfumes . Considerada rara, a fragrância exalada por ele é tida como rara e perfeita para fixar odores. 

O âmbar cinza é originado pelos dutos do trato gastrointestinal da baleia cachalote e substancia é formada para facilitar a passagem de objetos afiados e grandes. Depois, o animal acaba vomitando essa substancia , que acaba se solidificando e depois flutua na superfície do oceano. 

"Se eu realmente tiver [encontrado um] âmbar cinza genuíno, poderei ajudar minha comunidade assim que encontrar um comprador", afirma Niamrin. 

Em 2020, em Taiwan, em uma residência da Ilha das Orquídeas, foi encontrado um âmbar cinza de quatro quilos. Ele foi avaliado em R$ 1,2 milhão.  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários