.]
Óscar del Pozo/Reprodução
Pessoas empurram um carro preso na neve em Madrid


O governo espanhol pediu às pessoas que ficassem em casa depois que pelo menos três pessoas morreram durante a pior tempestade de neve que atingiu o país em 50 anos. Madri e a região ao redor ficaram paralisadas e centenas de motoristas ficaram presos em seus carros.

A tempestade Filomena atingiu a Espanha na sexta-feira (08), trazendo nevascas não vistas em Madri desde 1971, de acordo com o Escritório Meteorológico do Estado, Aemet. A neve continuou durante a noite e no sábado, altura em que 50 centímetros já haviam caído em partes da região de Madrid.

Um homem e uma mulher morreram afogados perto da cidade de Fuengirola, depois que seu carro foi arrastado por um rio transbordado, e um homem morreu na vila de Zarzalejo, na região de Madri, após ser enterrado na neve.

Cinco províncias espanholas - Valência, Castellón, Tarragona, Teruel e Zaragoza - permaneceram em alerta vermelho na tarde deste sábado (09).

Como o aeroporto de Barajas em Madrid fechou, os serviços de trem dentro e fora da capital foram cancelados e os serviços de emergência e equipes de resgate militar trabalharam para libertar motoristas presos e limpar as estradas principais, o governo pediu às pessoas que permanecessem em casa, avisando que o pior pode ainda estar venha.

"A situação é grave e não podemos ignorá-la", disse o ministro dos Transportes, José Luis Ábalos, a jornalistas na tarde de sábado.

"Quero ressaltar a necessidade de as pessoas ficarem em casa e seguirem as orientações das autoridades. Quando a tempestade diminuir, estaremos enfrentando uma frente de frio intenso, o que trará temperaturas muito baixas, o que significa que teremos de lidar com o gelo. Estaremos entrando em uma situação que pode ser mais perigosa do que a que estamos agora."


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários