.
Robin van Lonkhuijsen/Divulgação
Teste de coronavírus sendo feito no aeroporto Amsterdam Schiphol


Mais de uma dúzia de cidadãos britânicos tiveram a entrada barrada na Holanda desde 1º de janeiro porque a  Grã-Bretanha não está mais isenta das restrições da Covid-19 sobre viagens não essenciais de fora da União Europeia (UE), desde que deixou o bloco.

Um porta-voz da força de fronteira holandesa confirmou, nesta segunda-feira (04), que 13 cidadãos britânicos foram barrados ​​no aeroporto Schiphol de Amsterdã desde sexta-feira. Isso porque suas viagens não eram consideradas necessárias e as regulamentações de coronavírus de países não pertencentes à UE agora se aplicavam.

A notícia veio depois que cidadãos britânicos que viviam na Espanha foram impedidos de embarcar em voos no Reino Unido porque a companhia aérea disse que seus documentos de residência pré-Brexit foram declarados não mais válidos, enquanto outros foram impedidos de entrar na Alemanha.

Também houve relatos de passageiros barrados ​​em voos dos aeroportos do Reino Unido para a Holanda porque não tiveram um teste negativo , sua viagem não foi considerada essencial ou não puderam apresentar comprovante de residência na Holanda ou na UE.

Apenas alguns países com baixas taxas de coronavírus estão isentos das regras que proíbem visitantes não essenciais de fora do bloco e do Espaço Econômico Europeu. O Reino Unido foi removido da lista no final do período de transição do Brexit.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários