A menina britânica desapareceu há 12 anos, durante viagem da família a Portugal
Reprodução/Facebook
A menina britânica desapareceu há 12 anos, durante viagem da família a Portugal

O caso de Madeleine McCann , menina britânica que desapareceu em 2007 , ganhou novas informações nas investigações de 2020. Os promotores insistem que têm evidências substanciais de que ela foi morta. As informações são do Yahoo News .

Segundo a publicação, o investigador principal, Hans Christian Wolters, disse à BBC que está "muito confiante" em acusar o criminoso preso por estupro, Christian Brueckner , de 43 anos . "Se você conhecesse as evidências que temos, chegaria à mesma conclusão que eu. O que temos até agora não permite nenhuma outra conclusão. Não posso dar detalhes porque não queremos que o acusado saiba o que temos sobre ele”, revelou.

Evidências

Em um esconderijo na aldeia alemã de  Neuwegersleben , os investigadores encontraram discos rígidos e pen drives escondidos em um saco plástico. Na ocasião, foram descobertos 8.000 itens digitais, incluindo fotos e vídeos que possivelmente registram alguns de seus supostos crimes.

No mesmo local, um trailer que pertence ao acusado também teria sido encontrado com trajes de banho de meninas dentro. Ainda, o investigador afirmou que um número de celular que estava registrado no nome do criminoso – que, na época, morava na época na Praia da Luz, em Portugal – estava conectado nas proximidades do complexo turístico Ocean Club, onde Madeleine estava hospedada na noite de seu desaparecimento.

"Temos fortes evidências de que Madeleine McCann está morta e que nosso suspeito a matou. Não temos o corpo e nenhuma parte do corpo, mas temos evidências suficientes para dizer que nosso suspeito matou Madeleine McCann", disse o investigador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários