Produtor foi agredido por policiais dentro do próprio estúdio em Paris
Reprodução/Twitter
Produtor foi agredido por policiais dentro do próprio estúdio em Paris

Os quatro policiais que agrediram o produtor musical negro Michel Zecler, em crime ocorrido no dia 21 de novembro em Paris , foram indiciados e dois deles foram presos, informa Justiça francesa nesta segunda-feira (30).

O juiz Rémy Heitz aceitou a denúncia do Ministério Público e três deles foram acusados de "violência intencional por parte de uma pessoa que tem autoridade pública" e "falsidade em documento público". O quarto indiciado foi apontado como um "ajudante" dos três agressores .

O caso chocou os franceses após um vídeo das agressões ser publicado nas redes sociais. Zecler , segundo seu depoimento, foi agredido assim que estava chegando em seu estúdio de gravação em Paris, em ato que continuou dentro do local. O homem ainda afirmou que ouviu por diversas vezes os agressores o chamarem de "crioulo sujo".

Três dos agentes são vistos, então, agredindo o produtor e um quarto policial é acusado de ter jogado uma bomba de gás lacrimogêneo dentro do estúdio. Já os policiais afirmaram que "foram arrastados" para dentro do estabelecimento e que tinham abordado Zecler porque ele estava sem máscara, desrespeitando a lei local.

Os advogados dos policiais informaram que não vão se manifestar sobre a decisão da Justiça. Os quatro agentes já tinham sido afastados das suas funções.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários