Donald Trump, presidente dos Estados Unidos
Wikimedia Commons
Assessores de Trump convenceram o ainda presidente de consumar o ato

Faltando apenas dois meses para o fim de seu mandato como presidente dos Estados Unidos, Donald Trump teria pedido a seus assessores informações para avançar em plano de ataque às instalações nucleares do Irã . As informações são do The New York Times.

De acordo com o jornal, Trump teria perguntado a vários conselheiros, incluindo o vice-presidente Mike Pence e o chefe das Forças Armadas, o general Mark Milley," se tinha opções de adotar medidas contra a principal instalação nuclear do Irã nas próximas semanas".

Os conselheiros, então, teriam convencido o presidente de desistir do ataque, alertando-o que uma ação do tipo poderia virar um conflito maior nas últimas semanas da sua presidência.

A hipótese foi levantada durante uma reunião no Salão Oval na quinta-feira (12), após relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) revelar que o Irã continua armazenando urânio.

Segundo o jornal, o foco do ataque era Natanz. O relatório da AIEA diz que as "reservas de urânio de Teerã eram 12 vezes maiores que o permitido pelo acordo nuclear que Trump abandonou em 2018".

Acordo nuclear

Uma das decisões de Donald Trump como presidente foi deixar o acordo nuclear costurado por Obama  com diversas potências mundiais.  O objetivo do pacto era frear a expansão da capacidade nuclear do Irã.

À época, Trump alegou que Irã era o "principal Estado patrocinador do terrorismo".

    Veja Também

      Mostrar mais