Renovo minha proximidade às vítimas e o empenho da Igreja para erradicar este mal
Agência Brasil
Renovo minha proximidade às vítimas e o empenho da Igreja para erradicar este mal", disse o Papa

O papa Francisco definiu como "doloroso" o relatório sobre os abusos sexuais cometidos pelo ex-cardeal americano Theodore McCarrick , divulgado pelo Vaticano na última terça-feira (10).

O documento de cerca de 400 páginas diz que o ex-prelado foi constantemente promovido na hierarquia da Igreja Católica porque a Santa Sé ignorava as denúncias contra ele. McCarrick é acusado de abusos sexuais contra seminaristas e de pedofilia e perdeu os direitos canônicos em 2019, após a conclusão de um processo na Congregação para a Doutrina da Fé.

"Ontem foi publicado o relatório sobre o doloroso caso do ex-cardeal Theodore McCarrick. Renovo minha proximidade às vítimas de abusos e o empenho da Igreja para erradicar este mal", disse o Papa durante a audiência geral desta quarta-feira (11).

Ex-arcebispo de Washington, McCarrick era um dos membros mais influentes do clero americano e recebeu diversas promoções dos papas Paulo VI e João Paulo II. Além disso, o ex-núncio apostólico em Washington Carlo Maria Viganò acusou Francisco de ter ignorado denúncias contra o então cardeal desde 2013.

Jorge Bergoglio nunca respondeu diretamente à acusação de Viganò, que é ligado ao clero conservador dos EUA, e o relatório do Vaticano sobre McCarrick diz que não há nenhum documento que sustente o testemunho do italiano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários