Trump
Isac Nóbrega/PR
Novamente sem provas, republicano voltou a falar em fraude eleitoral nos EUA

O atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , voltou a negar sua derrota nas eleições de 2020 para o democrata Joe Biden e acusou novamente o sistema eleitoral de ser problemático neste domingo (8).

"Devíamos olhar os votos . Estamos apenas começando o estágio de tabulação. Devemos examinar essas alegações. Estamos vendo uma série de declarações de que houve fraude eleitoral. Temos neste país uma história de problemas eleitorais", escreveu.

Trump lembrou da decisão do juiz conservador, Samuel Alito, da Suprema Corte dos EUA, de separar os votos que chegaram por correios após o dia 3 de novembro para nova verificação na Pensilvânia e disse que há "um grande número de cédulas" que têm problemas.

"Quando você fala sobre problemas sistêmicos, é sobre como essas cédulas foram autenticadas, porque se houver um problema no sistema de autenticação, isso afetaria seriamente toda a eleição. E o que me preocupa é que tivemos mais de cem milhões de votos por correio em cidades como a Filadélfia e Detroit com uma longa série de problemas eleitorais (para dizer o mínimo)", finalizou.

Apesar das acusações de Trump, a Comissão Federal Eleitoral se manifestou e disse que "não há evidências de fraudes " na contabilização de votos nos estados e que as "pouquíssimas" denúncias recebidas até agora eram falsas.

Diferentemente do Brasil, os Estados Unidos dão liberdade para cada estado definir seu processo eleitoral . Por isso, alguns desses estados permitiram nas eleições de 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus, que o prazo para o recebimento de votos por correios fosse estendido para dar tempo de todos os americanos votarem.

Além disso, os opositores acusam a campanha de Trump de só criticar a contabilização de votos em estados em que ele aparece perdendo por conta do voto postal - e de não criticar o processo eleitoral no Alasca e na Carolina do Norte, onde aparece na frente. Atualmente, seis estados ainda contabilizam os votos - além dos dois acima, Nevada, Geórgia, Pensilvânia e Arizona.

Por conta da soma dos votos até o momento, Biden já obteve mais de 270 delegados necessários do colégio eleitoral - são 279 até agora, com projeções que apontam para 306 quando a contabilização for finalizada.

    Veja Também

      Mostrar mais