medalha
Creative Commons
Prêmio foi anunciado na manhã desta quarta

As cientistas Jennifer Doudna e Emmanuelle Charpentier ganharam nesta quarta-feira (7) o  Prêmio Nobel de Química de 2020 por inventarem técnica de edição de DNA.

As duas criaram a técnica conhecida como CRISPR/Cas9, que se tornou popular entre biólogos moleculares para alterar o código genético de seres vivos.

Segundo o comitê do Nobel, a tecnologia "revolucionou as ciências moleculares da vida, trouxeram novas oportunidades para cultivo de plantas, contribuiu com terapias inovadoras contra o câncer e torna real a esprança de de curar doenças hereditárias".


    Veja Também

      Mostrar mais