eua
Steve Nesius/AP
Robert DuBoise, 55, encontra repórteres com sua irmã Harriet, à esquerda, e sua mãe Myra, à direita, fora do instituto correcional do condado de Hardee


Após 37 anos atrás das grades , um homem da Flórida foi formalmente inocentado , nesta segunda-feira (14), de estupro e assassinato em 1983, cujas evidências de DNA provaram que não foram cometidos por ele.


Robert DuBoise foi condenado em um julgamento que se baseou no depoimento de um informante da prisão não confiável e na análise de marcas de mordida incorreta. Ele foi libertado da prisão no mês passado.

Na segunda-feira, uma audiência perante o juiz do condado de Hillsborough, Christopher Nash, resultou em uma ordem eliminando as condenações e a prisão perpétua e removendo DuBoise do registro estadual de criminosos sexuais . "Este tribunal falhou com você por 37 anos ", disse Nash durante a audiência remota. "Hoje, finalmente, deu certo."

DuBoise, 55, foi condenado pelo assassinato ,em 1983, de Barbara Grams, de 19 anos, que foi estuprada e espancada enquanto caminhava para casa do trabalho em um shopping center de Tampa. Ele foi condenado à morte e, em seguida, ressentenciado à prisão perpétua.

Na audiência, o depoimento de um especialista mostrou que a evidência de mordida na bochecha esquerda da vítima - usada no julgamento - foi considerada não confiável - a polícia usou cera de abelha para tirar uma impressão dos dentes de DuBoise - e que o DNA mostrou, conclusivamente , que ele não era um suspeito no assalto de Gramas.

O fim da condenação foi resultado da cooperação entre promotores e o Projeto Inocência, que trabalha para libertar presos condenados indevidamente. Susan Friedman, advogada do Innocence Project que representa DuBoise, disse que manteve sua inocência no corredor da morte e, muitas vezes, em confinamento solitário em seis prisões da Flórida. "O estado tirou 37 anos de Robert", disse Friedman.

Em breves comentários durante a audiência, DuBoise, que tinha 18 anos na época do crime, disse que "muitos bloqueios foram colocados em meu caminho . Mas há pessoas realmente honestas trabalhando agora", disse ele. "Tem sido incrível. Estou muito grato a todos vocês."

DuBoise foi liberado da Hardee Correctional Institution, no centro da Flórida, em 27 de agosto, para se reunir com sua mãe e irmã. Ele mora em um centro de Tampa para pessoas presas injustamente e disse que precisa aprender os modos de vida modernos .

Uma analista forense de DNA, Nancy Wilson, disse que duas pessoas estiveram envolvidas no ataque de Gramas, nenhuma delas DuBoise. O assassinato retornará ao status de não resolvido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários