russo
Pavel Golovkin/Getty Images
O ativista Alexei Navalny participa de uma passeata em memória do líder da oposição Boris Nemtsov em Moscou


O líder da oposição russa, Alexei Navalny, está em coma em uma unidade de terapia intensiva na Sibéria, depois de adoecer por uma suspeita de envenenamento que seus aliados acreditam estar ligada à sua atividade política.


O crítico do presidente russo Vladimir Putin, de 44 anos, se sentiu mal em um vôo de volta para Moscou de Tomsk, uma cidade na Sibéria, e foi levado a um hospital depois que o avião fez um pouso de emergência, disse a assessora de Navalny, Kira Yarmysh, no Twitter.

Ela contou à estação de rádio Echo Moskvy que ele deve ter  ingerido veneno no chá que bebeu no aeroporto antes de embarcar nesta quinta-feira (20). Durante o vôo, Navalny começou a suar. Ele então foi ao banheiro e perdeu a consciência e está em estado grave desde então.

Outras figuras da oposição foram rápidas em sugerir o envolvimento do presidente russo .

"Temos certeza de que as únicas pessoas que têm a capacidade de atacar Navalny ou a mim são os serviços de segurança russos com autorização definitiva da liderança política do país ", Pyotr Verzilov, membro do grupo de protesto Pussy Riot que acabou na UTI após suspeita de envenenamento em 2018, disse à The Associated Press. "Acreditamos que Putin, definitivamente, é uma pessoa que dá o seu aval nesta situação."

Os médicos permanecem calados sobre o diagnóstico e apenas disseram que estão considerando uma variedade de teorias, incluindo envenenamento.

De acordo com Yarmysh, eles inicialmente se recusaram a deixar a esposa de Navalny, Yulia, ver seu marido e rejeitaram os pedidos de documentação que permitiria que ele fosse transferido para um hospital europeu para tratamento.

O médico de Navalny, Yaroslav Ashikhmin, disse ao canal independente Meduza que estava tentando providenciar a transferência do líder da oposição para uma clínica em Hanover ou Estrasburgo.

O secretário-geral do partido da chanceler Angela Merkel, Paul Ziemiak, ofereceu a ajuda da Alemanha no fornecimento de tratamento médico para Navalny.

Verzilov, que viajou de avião para Berlim para tratamento em 2018, disse que os hospitais em Omsk ou Moscou não seriam capazes de tratar Navalny de maneira adequada e expressou preocupação com a possível pressão dos serviços de segurança sob os quais os médicos poderiam estar na Rússia.

O porta-voz de Putin, Dmitry Peskov, disse que era necessário aguardar os resultados dos exames que mostrassem o que causou a condição de Navalny, acrescentando que as autoridades considerariam um pedido para permitir que ele deixasse a Rússia, que não abriu totalmente suas fronteiras após o bloqueio por coronavírus, para tratamento.

A agência estatal de notícias Tass informou que a polícia não estava considerando envenenamento deliberado, uma declaração que os aliados do político rejeitaram.

A Fundação para Combate à Corrupção de Navalny tem exposto a corrupção entre funcionários do governo, incluindo alguns dos mais altos escalões. No mês passado, ele teve que fechar a fundação depois de um processo financeiramente devastador de Yevgeny Prigozhin, um empresário com ligações estreitas com Putin.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários