Europa tem excedente de 160 mil mortes entre março e maio
Marcelo Chello/CJPress/Agência O Globo
Europa tem excedente de 160 mil mortes entre março e maio

Um relatório com dados preliminares do Escritório de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) mostra que o continente europeu registrou 160 mil mortes a mais entre março e maio na comparação com a média para o período entre os anos de 2016-2019. O estudo levou em conta dados de 24 países, que disponibilizam esse tipo de informação.

Os números divulgados representam o chamado “excesso de mortes”, que é a comparação com períodos considerados “normais”, ou seja, que não incluem grandes tragédias ou guerras, e já mostram o impacto do  novo coronavírus (Sars-CoV-2) na sociedade europeia.   

A alta desses óbitos começou no início de março, sendo que o pico foi atingido na semana 14 (entre 30 de março e 5 de abril) e entre os países que registraram os maiores aumentos estão Espanha, Itália, Bélgica, Países Baixos, Suécia e França, conforme o estudo. O documento ainda ressalta que o crescimento dos óbitos é mais visível porque “nas primeiras semanas do ano, os valores eram menores do que os observados nos últimos anos”.   

“Países e regiões foram atingidos de maneira diferente, incluindo as faixas etárias, mas aqueles com 70 anos ou mais foram particularmente afetados pelas mortes causadas pela Covid-19”, diz o texto.   

O relatório faz a análise das diferenças entre os países e destaca que, “já no início de março, a Itália teve significativamente mais mortes do que nos anos anteriores”, sendo o primeiro país europeu a atingir o pico na semana 13.   

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários