Mão segurando arma
Fotos públicas/reprodução
Atirador assumiu que fez disparos como forma de "aviso"

Um homem foi preso nesta segunda-feira (27) na Flórida , Estados Unidos , após atirar contra um hotel para exigir que uma mãe e seu filho cumprissem o distanciamento social determinado por autoridades sanitárias.

Cenas como essa tem se tornado comuns nos Estados Unidos em meio à pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Dessa vez, o episódio aconteceu na ilha turística de Miami Beach e o autor dos disparos foi um homem identificado como Douglas Marks, de 29 anos.

Momentos antes dos tiros, Marks confrontou uma mulher chamada Verónica Peña, que estava acompanhada de seu filho no saguão do estabelecimento. "Você não está mantendo a distância recomendada", disse o atirador. "Vocês todos têm que ir."

A mulher e o filho ignoraram Marks e sentaram-se em um sofá de costas para ele. Nesse momento, a mulher Peña ouviu Marks dizer que iria "cuidar deles" e, segundos depois, vários tiros foram ouvidos. Porém, ninguém se feriu.

Quando a polícia chegou, Marks confessou ter tirado a arma da mochila e disparado quatro tiros como forma de "aviso". Ele foi preso em flagrante por agressão agravada por uso de arma mortal e por atirar com uma arma em público.

Uma testemunha que não quis se identificar disse que o homem tinha atingido a mulher e a criança.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários