itália
Divulgação
O país registrou 181 novas infecções, elevando o total para 246.488


O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, estendeu o estado de emergência do país até outubro , o que significa que ele continuará tendo o poder de impor um bloqueio e outras medidas de segurança sem precisar da aprovação do parlamento.


Conte disse ao Senado que a extensão era "inevitável", apesar da taxa de infecção cair significativamente. O contágio diminuiu, mas os números mostram que o vírus continua circulando , dando origem a surtos em nível local que foram identificados e contidos.

Nesta terça-feira (28), a Itália registrou 181 novas infecções, elevando o total para 246.488 e 11 outras mortes.

Conte foi atacado por partidos da oposição por estender o estado de emergência. Matteo Salvini, líder da Liga de extrema direita, disse a repórteres: "Manter os italianos aterrorizados, distantes um do outro e trancados é um ataque à nossa democracia e economia".

Salvini, que se recusou a usar uma máscara durante uma conferência no Senado na segunda-feira (27), disse que a "emergência parecia ter terminado" e, portanto, o estado de emergência não precisava ser estendido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários