O americano Douglas Novak foi condenado pode ficar até 30 anos na prisão por matar o pai, Frank Novak, de 92 anos, a pauladas. Ele disse as autoridades que cometeu o assassinato por achar que o pai “era um vampiro”. A polícia divulgou que o assassino usou o braço de uma cadeira de madeira para atacar o idoso dentro de casa.

Douglas Novak
Divulgação
Douglas Novak


Segundo divulgado pelo portal britânico ‘Daily Mail’, o corpo de Frank foi encontrado só dois dias depois, pois houve um incêndio na casa e a polícia foi acionada. De acordo com as autoridades, o incêndio começou com velas que estavam sendo usadas por Douglas em um ritual para prender a alma do “vampiro”. Achando que o pai iria ressuscitar, ele passou os dois dias ao lado do corpo esperando ele acordar para enfiar uma estaca no seu coração e, assim, o matar de vez.   

Douglas foi diagnosticado com transtorno bipolar e esquizofrenia e foi tratado por cinco meses em um hospital estadual americano antes de ser julgado. Em depoimento, ele declarou que tinha deixado de tomar seus remédios acidentalmente e acabou perdendo o controle. “Amei meu pai de todo o coração. Ele era realmente meu herói”, afirmou.


Por outro lado, o promotor assistente Leo Ciaramitaro disse que antes de falar que pensava que o pai era um vampiro, Douglas declarou que bateu no pai porque ele tinha escondido seu celular. A irmã dele, Natalie Shannon, disse ao juiz que seu irmão tinha um relacionamento violento com o pai e muitas vezes ignorava os conselhos médicos referentes ao diagnóstico de saúde mental.

    Veja Também

      Mostrar mais