Festa
Reprodução
Segundo denúncia, jovens infectados vão aos eventos para tentar contaminar outros

No momento em que os EUA se aproximam dos 3 milhões de casos confirmados da Covid-19 , uma situação inusitada, e que vem preocupando as autoridades de saúde do estado norte-americano do Alabama, tem se tornado comum entre estudantes da cidade Tuscaloosa: ao promover as chamadas "festas da Covid-19", eles apostam em quem será o primeiro a ser infectado pela doença.

Segundo informações da ABC News, a denúncia foi feita por Randy Smith, chefe dos bombeiros da cidade, em uma reunião da Câmara Municipal na última terça-feira (30): "achamos que era um boato, mas não apenas os consultórios médicos ajudaram a confirmar isso, como também o departamento de saúde do estado, que tinha as mesmas informações sobre as tais festas da Covid-19 ".

Com isso, a vereadora Sonya McKinstry resolveu apresentar uma denúncia contra os universitários , ressaltando que os organizadores das festas têm convocado pessoas doentes para que eles infectem outras pessoas intencionalmente.

Ainda de acordo com a publicação, McKinstry revelou que as apostas se tornaram comuns nestes eventos: os participantes colocam uma certa quantia em um pote e o primeiro que conseguir pegar a doença fica com todo o dinheiro. Até o momento, não foram divulgadas informações sobre o real número de estudantes envolvidos e nem a quais faculdades eles pertencem.

Até o momento, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, o estado do Alabama soma mais de 38 mil infecções e 947 mortes causadas pela Covid-19 . Já a cidade de Tuscaloosa tem quase 2 mil casos e 38 óbitos. Nos últimos dias, a região tem enfrentado um aumento nos números da doença, segundo o Departamento de Saúde Pública do Alabama.

    Veja Também

      Mostrar mais