morto por covid-19
Jorge Hely/FramePhoto/Agência O Globo
Mundo ultrapassou a marca de 10 milhões de casos de Covid-19, e total de óbitos se aproxima de 500 mil

O número de casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no mundo ultrapassou a marca de 10 milhões neste domingo (28), segundo levantamento feito pela universidade norte-americana Johns Hopkins. O mesmo monitoramento indica que o número de mortes pela Covid-19 é de 499.307.

Leia também:

O total de casos de Covid-19 até a última atualização é de 10.006.980, dos quais 44,5% são dos três países com mais contaminações: Estados Unidos, Brasil e Rússia.

Os países com os maiores números de casos são Estados Unidos (2.510.323), Brasil (1.313.667), Rússia (633.542), Índia (528.859) e Reino Unido (311.727). Quanto à incidência de óbitos, os recordistas são: Estados Unidos (125.539), Brasil (57.070), Reino Unido (43.598), Itália (34.716) e França (29.781).

O número de infecções pelo novo coronavírus no Brasil subiu para 1.319.274, indica o boletim deste domingo do consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO , Extra , G1 , Folha de S.Paulo , UOL e O Estado de S. Paulo .

Enquanto não há vacina ou medicamento de eficácia comprovada contra a Covid-19, o novo coronavírus segue avançando pelo Brasil em meio às iniciativas de flexibilização do distanciamento social em várias capitais do país. 

O mesmo acontece nos Estados Unidos, que registraram na quarta o  maior número de casos do novo coronavírus em 24 horas —  um novo recorde desde o início da pandemia, com 36.880 novas infecções, elevando o total para mais de 2,3 milhões. A contagem de novos casos, com base em um banco de dados do jornal New York Times , indica que o surto está mais forte do que nunca.

O ressurgimento dos casos está concentrado em grande parte no Sul e Oeste norte-americanos. Os EUA pareciam ter conseguido controlar o surto em maio, levando muitos estados a reduzir algumas das medidas de isolamento. No entanto, o vírus está penetrando cada vez mais em áreas rurais.

Receio de segunda onda

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou, nesta quinta-feira (25), para o aumento de casos na Europa , cujos países já avançam na retomada das atividades. Na semana passada, o continente teve um aumento no número de casos semanais pela primeira vez em meses.

O diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, afirmou que, em 11 países, a transmissão acelerada levou a um ressurgimento muito significativo que, se não for controlado, levará novamente ao limite os sistemas de saúde europeus.

Por causa disso, alguns países precisaram recuar na flexibilização do isolamento. Um dos casos é o da Alemanha, que determinou o retorno do confinamento de uma região ondem vivem 600 mil pessoas devido ao surgimento de um foco de infecções no maior matadouro da Europa.

De acordo com a OMS, a Europa está registrando diariamente quase 20 mil novos casos e 700 mortes por Covid-19. Ao todo, o continente teve 2,5 milhões de casos confirmados.

Também nesta semana, autoridades de saúde da Coreia do Sul disseram pela primeira vez, nesta segunda-feira, que o país está encarando uma "segunda onda" de novas infecções da Covid-19. O novo surto, na capital, Seul, foi impulsionado por causa de um feriado em maio, de acordo com o governo.

Segundo a OMS, a Coreia do Sul registrou novos 25 casos nas últimas 24 horas, elevando o total para 12.563. Também houve uma morte de ontem para hoje, somando, ao todo, 282 óbitos.

O continente americano é onde mais se concentra as infecções do planeta, com 4,6 milhões casos — equivalente a quase metade dos números totais do mundo.

    Veja Também

      Mostrar mais