Fernandez
Reprodução/Twitter
Presidente Alberto Fernández elogiou combate ao vírus, mas ressaltou que problema ainda persiste

A Argentina prorrogou até 28 de junho o isolamento social obrigatório em  Buenos Aires, tanto a capital quanto a província, e em algumas outras partes do país, como forma de evitar o aumento dos casos de coronavírus .

A Argentina registrou 929 novas infecções nesta quinta-feira (4), uma das maiores contagens diárias desde o início da pandemia. O país possui 20.197 casos totais, principalmente na cidade de Buenos Aires e na província de Buenos Aires. O número total de mortes por causa do novo coronavírus é de 608.

A prorrogação de três semanas do bloqueio, que expiraria em 7 de junho, impactará a capital, a província de Buenos Aires e algumas outras áreas que representam a maior concentração de infecções confirmadas, disse o presidente Alberto Fernandez durante uma entrevista coletiva. O resto do país passará para uma fase de " distanciamento social obrigatório e preventivo".

A próxima fase incluirá novas permissões, incluindo exercícios ao ar livre durante certas horas na cidade de Buenos Aires , que tem a maior concentração de casos, disseram autoridades. "Nossos resultados ainda são bons, mas ainda não superamos o problema", afirmou Fernandez .

A Argentina está sob isolamento obrigatório desde 20 de março, embora as autoridades já tenham relaxado as restrições em algumas áreas do país. A Argentina proibiu voos comerciais até 1º de setembro , uma das medidas de restrição de viagem mais rígidas do mundo.

    Veja Também

      Mostrar mais