TTrump
Reprodução
O slogan da campanha do Partido Republicano em 2016 foi: “Make American Great Again”


O Twitter ocultou uma publicação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por violar as regras da comunidade ao "glorificar a violência". Trump comentou nas redes sociais sobre as manifestações que chegaram ao terceiro dia consecutivo de incêndios, saques e depredações em resposta ao assassinato brutal de George Floyd, um homem negro asfixiado por um policial branco. O presidente sugeriu atirar nos manifestantes.

Trump declarou no post que " quando os saques começam, os tiros começam ", frase dita por um delegado de polícia durante os protestos por direitos civis nos anos 1960. A delcaração é condenada por historiadores e militantes do movimento negro.

Leia também: Delegacia é invadida na 3ª noite de protestos contra assassinato de homem negro

Esses bandidos estão desonrando a memória de George Floyd, e eu não deixarei isso acontecer. Acabei de falar com o governador Tim Walz e lhe disse que os militares estão com ele o tempo todo. Qualquer dificuldade e assumiremos o controle, mas, quando o saque começa, o tiroteio começa. Obrigado!", declarou Trump no post.

O Twitter não removeu a publicação, apenas ocultou o conteúdo que ficou com maercado por uma notificação padrão: "Este Tweet violou as Regras do Twitter sobre enaltecimento da violência. No entanto, o Twitter determinou que pode ser de interesse público que esse Tweet continue acessível."

A ocultação do conteúdo foi feita algumas horas depois do presidente decretar uma ordem executiva que ameaça as redes sociais com regulamentação sobre liberdade de expressão. Trump acusa o Twitter e Facebook de usar os serviços de empresas jornalísticas de checagem e verificação de fatos para, supostamente, censurar discursos conservadores. 

As investigações não apontam para censura das redes sociais ao que chamam de "vozes conservadoras", que estão na sua base de apoio. 



    Veja Também

      Mostrar mais