idoso sadomasoquista
Reprodução / YouTube
Alan Bischof conversa com repórter em Houston, nos Estados Unidos

Um homem de 82 anos, casado com um mulher há 35, foi indiciado por homicídio culposoem Houston (Texas, EUA) após uma "brincadeira sexual sadomasoquista" com o amante dar errado e provocar a morte do parceiro, de 65 anos.

Leia também: Homem é morto após derrubar garrafa de cachaça em bar

Craig LaMell morreu um mês após o jogo sexual violento com Alan Bischof, contou o "NY Post". O envolvimento de Alan só veio à tona no fim de abril, quase cinco meses depois, assim que ele se aposentou. O ex-chefe achou a confissão por escrito em arquivos no computador de Alan. Documentos contavam em detalhes como era o relacionamento entre os dois.

Alan contou como se dava o sexo com Craig e afirmou que o parceiro lhe pedira para agredi-lo, como uma forma de fetiche. O indiciado descreveu Craig como um "bebê indefeso" durante o ataque. Alan chegou a fotografar o parceiro caído no chão, com sangue no rosto, no tronco e nos braços.

Craig foi levado à emergência de um hospital. Ele manteve o episódio em segredo e alegou ter sido surrado pelo marido de uma mulher com a qual ele teria um envolvimento sexual. O americano recebeu alta, mas acabou voltando ao hospital com hemorragia cerebral. Após uma semana no CTI, Craig morreu em 2 de dezembro.

A morte foi classificada como homicídio provocado por trauma na cabeça . A defesa alega que a agressão foi consensual. O idoso foi solto após pagar fiança de US$ 50 mil (R$ 280 mil)

Leia também: Câmara aprova medidas de prevenção à violência doméstica durante a pandemia

Beverly, esposa de Alan, disse que não tinha conhecimento do relacionamento que o marido mantinha com Craig. O caso está sendo considerado um marco sobre o que é permitido a adultos, de forma consensual, entre quatro paredes.

    Veja Também

      Mostrar mais