sala de reuniões na casa rosada, com ministros e presidente ao redor de mesa com teste rápido de covid em frente a cada um; ao fundo, há duas janelas e bandeira da argentina
Casa Rosada/Divulgação
Presidente Alberto Fernández se reúne a ministros da Saúde e da Ciência e Tecnologia para anunciar criação de teste rápido para Covid-19


Sob medidas de isolamento social, a Argentina anunciou mais um passo em direção ao combate à pandemia do novo coronavírus nesta sexta-feira, 15. A Casa Rosada afirmou que o país passará a produzir testes rápidos de Covid-19 para conseguir diagnosticar população e rastrear o vírus.

Estavam presentes em reunião de anúncio o presidente, Alberto Fernández, o ministro da Saúde, Ginés González García, e o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Roberto Salvarezza.

Segundo levantamento da Universidade John Hopkins, norte-americana que vem monitorando o vírus mundialmente, a Argentina conta com 7.314 pessoas infectadas, 353 mortes e 2.497 pessoas recuperadas.

O kit de testagem é chamado de Neo Kit Covid-19 e dá o diagnóstico a partir de moléculas, em até 2 horas. Segundo comunicado oficial, os testes serão rápidos, simples em sua operação e de custo acessível. Para testar os 200 mil cidadãos o mais rápido possível, país produzirá 500 kits por semana.

Fernández afirma que isso possibilita o país latino-americano a lidar com o controle da maneia de uma maneira diferente. Ele ainda comemora o êxito dos cientistas e laboratórios argentinos.


"Isto é tão importante para o desenvolvimento de um país, porque demonstra que não dependemos de outros, que podemos fazê-lo. Isto é soberania, e é isto que todos devem entender", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários