europa
Reprodução
Em todo o mundo, o vírus infectou 4,1 milhões de pessoas e matou mais de 280 mil


A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou, nesta segunda-feira (11), que os países estão cegos diante da reabertura de suas economias, sem estabelecer fortes estratégias para combater os surtos do coronavírus.

O aviso veio quando a França e a Bélgica emergiram dos isolamentos, a Holanda mandou as crianças de volta à escola e muitos estados dos EUA avançaram com o levantamento das restrições de negócios.

As autoridades alertaram que o flagelo poderia voltar sem testes e rastreamentos generalizados dos contatos das pessoas infectadas com os outros.

De fato, os temores de picos de infecção nos países que abrandaram foram confirmados nos últimos dias na Alemanha; Wuhan, a cidade chinesa onde a crise começou; e Coréia do Sul, onde um único cliente de boate estava vinculado a 85 novos casos.

O chefe de emergências da Organização Mundial da Saúde, Michael Ryan, disse que medidas robustas de rastreamento de contatos adotadas pela Alemanha e Coréia do Sul oferecem esperança de que esses países possam detectar e interromper grupos de vírus antes de sair do controle. Mas ele afirmou que o mesmo não se aplica a outras nações que abandonam seus bloqueios, recusando-se a nomear quais.

Em todo o mundo, o vírus infectou 4,1 milhões de pessoas e matou mais de 280 mil , incluindo mais de 150 mil na Europa e cerca de 80 milnos EUA, de acordo com uma contagem da Universidade Johns Hopkins. Especialistas acreditam que esses números subestimam o verdadeiro custo do surto.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários