reino unido
Reprodução
Mais de 30 mil pessoas na Grã-Bretanha morreram devido ao coronavírus, entre os piores números de mortes na Europa


Na Inglaterra e no País de Gales, os negros são duas vezes mais propensos a morrer do coronavírus do que os brancos, de acordo com dados oficiais divulgados nesta quinta-feira (07), revelando uma lacuna extraordinária no número de óbitos por coronavírus.

A análise, conduzida pelo Escritório Nacional de Estatísticas da Grã-Bretanha, descobriu que diferenças de longa data em riqueza, educação, condições de vida e saúde autorreferida poderiam explicar uma parte do enorme impacto do vírus nas minorias raciais e étnicas.

Mas não toda ela. O número de negros trabalhando em empregos públicos e vivendo com condições que aumentam a vulnerabilidade ao coronavírus, como obesidade, hipertensão e diabetes, pode ser responsável por outras partes do risco elevado, disseram os pesquisadores.

"As disparidades sociais e de saúde subjacentes que impulsionam a desigualdade na saúde e na expectativa de vida estão presentes o tempo todo, e esse vírus as deixou expostas ", disse Riyaz Patel, professor associado de cardiologia da University College London. "Essa pandemia não foi a grande niveladora. Tem sido a grande lupa, por assim dizer."

Mais de 30 mil pessoas morreram na Grã-Bretanha devido ao coronavírus, um dos piores números da Europa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários