Papa
Gabriel Andrés Trujillo Escobedo
Papa Francisco voltou a pedir união de líderes mundiais contra o novo coronavírus

O papa Francisco fez um apelo neste sábado (2) aos governantes de todo o mundo para demonstrarem união diante das diferenças na tentativa de superarem a emergência provocada pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Leia também: Por apoio do centrão, Bolsonaro oferece cargos e ameaça ministro que não ajudar

"Rezamos hoje pelos governantes, que têm a responsabilidade de cuidar de seus povos nesses momentos de crise", afirmou o papa durante missa na capela Casa Santa Marta, no Vaticano.

Segundo o argentino, a oração foi destinada aos chefes de Estado, presidentes, legisladores, prefeitos e governadores para que Deus "dê força a eles porque o trabalho não é fácil".

"Para que, quando houver diferenças, eles entendam que em tempos de crise devem estar muito unidos para o bem do povo, porque a unidade é superior ao conflito", explicou.

Francisco também pediu para os fiéis não "venderem" sua fé durante a crise, principalmente porque são "momentos de escolha que nos colocam diante de decisões que precisam ser tomadas".

"Pode haver muitas crises, na família, no trabalho, no mundo. Todos na vida tiveram momentos de crise e também essa pandemia é um momento de crise social", afirmou.

Durante a homilia, o Papa também citou um ditado argentino para ressaltar que "na crise é momento de perseverança e fidelidade a Deus. "Você não muda de cavalo enquanto olha para um rio", finalizou. Líderes religiosos - Uma proposta prevê que líderes religiosos de todo o mundo se unam no próximo dia 14 de maio para realizarem um dia de orações.

Leia também: Covid-19: Brasil vive "apagão" de dados e não tem noção do tamanho da pandemia

A iniciativa foi criada pelo Alto Comitê para a Irmandade Humana, composto por líderes religiosos que são inspirados no Documento sobre Fraternidade Humana, assinado pelo Papa Francisco e pelo grande Imã de al-Azhar, Ahmed al-Tayyeb, em 4 de fevereiro de 2019.

Segundo o projeto, o grupo de oração seria uma forma de "voltar-se para Deus com uma só voz, preservar a humanidade e ajudá-la a superar a pandemia".

    Veja Também

      Mostrar mais