violência
Elza Fiuza/Agência Brasil
Pesquisadores esperam 15 milhões de casos adicionais de violência doméstica

Uma pesquisa realizada pelo Fundo Populacional da ONU em parceria com as instituições Avenir Health, Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, e Victoria University, na Austrália, mostram que os casos de violência contra a mulher devem aumentar até 20% em todo o mundo durante a quarentena.

O estudo foi feito pensando em uma quarentena que possa durar até três meses, nos 193 países membros da ONU, levando em consideração a possível subnotificação.

"Trabalho a matou": pressão e morte de pacientes fazem médica cometer suicídio

Natalia Kanem, diretora executiva do fundo definiu as conclusões do estudo como "totalmente calamitosas". A estimativa dos pesquisadores é de 15 milhões de casos de violência doméstica a cada três meses em que a quarentena mundial seja prolongada.

O grupo prevê que até 44 milhões de mulheres em 114 países de baixa e média renda não poderão acessar contraceptivos durante esse período por conta das restrições de comércio e viagens.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários