covid-19
Reprodução
O Comitê Internacional de Resgate (IRC) disse que é necessária ajuda financeira e humanitária para ajudar a retardar a propagação global do vírus


Um bilhão de pessoas podem ser infectadas com o coronavírus em todo o mundo, a menos que os países vulneráveis ​​recebam ajuda urgente, alertou o Comitê Internacional de Resgate (IRC). Segundo o grupo, o auxílio financeiro e humanitário podem retardar a propagação global do vírus.

O IRC disse que "países frágeis", como Afeganistão e Síria, precisam de "financiamento urgente" para evitar um grande surto. "Ainda resta uma pequena janela de tempo para montar uma resposta robusta", alertou em comunicado.

Houve mais de três milhões de casos confirmados de Covid-19 em todo o mundo, com mais de 200 mil mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins nos EUA.

O relatório do IRC, baseado em modelos e dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Imperial College London, estimou que poderia haver entre 500 milhões e um bilhão de infecções em todo o mundo.

O documento também mostrou que pode haver mais de três milhões de mortes em dezenas de países instáveis ​​e afetados por conflitos. "Esses números devem servir como alerta", disse o chefe do IRC, David Miliband.

"O peso total, devastador e desproporcional dessa pandemia ainda não foi sentido nos países mais frágeis e devastados pela guerra", acrescentou. "A chave agora é que os doadores colocem urgentemente um financiamento flexível por trás dos esforços da linha de frente."

Miliband acrescento que "os governos devem trabalhar juntos para remover qualquer impedimento à assistência humanitária".

O grupo - com sede nos EUA e que responde a crises humanitárias em todo o mundo - disse que fatores como tamanho das famílias, densidade populacional, capacidade de assistência à saúde e conflitos pré-existentes podem aumentar o risco de desenvolvimento de grandes surtos.

Muitos países em desenvolvimento têm baixas taxas oficiais de infecção ou número de mortos - mas acredita-se que os números reais sejam maiores .


    Veja Também

      Mostrar mais