Bryn e Pat Howells, do País de Gales; casal morreu de Covid-19 sem sair de casa
Reprodução
Bryn e Pat Howells, do País de Gales; casal morreu de Covid-19 sem sair de casa

Uma pesquisa que compreende os países mais afetados pela Covid-19 na Europa mostra que o novo coronavírus (Sars-CoV-2) mata idosos que poderiam viver, em média, mais 13 anos. Segundo a Universidade de Glasgow (Escócia), os dados levam em conta a média de longevidade e a idade dos afetados pela doença. 

LEIA MAIS: Casal de idosos contrai Covid-19 sem sair de casa

“Entre os pacientes que estão morrendo de Covid-19, há um grande fardo em termos de tempo de vida perdido”, diz o estudo, liderado pelo Dr. David McAllister. Os dados consideram comorbidades, como doenças cardíacas e diabetes. 

Segundo o estudo, as comorbidades dos pacientes que morrem de Covid-19 poderiam, naturalmente, reduzir o tempo de vida dos idosos afetados. A Universidade de Glasgow espera que os dados possam sensibilizar e ajudar políticos no entendimento da doença. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários