Grandes cidades apresentam os níveis mais altos de dióxido de nitrogênio e óxido de nitrogênio, muitos dos quais provenientes de fumaça de trânsito
Kentaro IEMOTO / Wikimedia Commons
Grandes cidades apresentam os níveis mais altos de dióxido de nitrogênio e óxido de nitrogênio, muitos dos quais provenientes de fumaça de trânsito


Maior poluição do ar tem sido associada ao coronavírus, com um estudo da Universidade de Cambridge mostrando que cidades com o pior ar têm maiores surtos da doença.

Uma análise da Unidade de Toxicologia do Conselho de Pesquisa Médica da Inglaterra comparou dados regionais sobre o total de casos de Covid-19 e mortes contra níveis de três principais poluentes do ar.

O estudo utilizou dados de sete regiões da Inglaterra, onde um mínimo de 2 mil infecções e 200 mortes foram relatadas de fevereiro a 8 de abril de 2020 e havia registros de poluição do ar de mais de 120 locais entre 2018 e 2019.

Os níveis dos poluentes dióxido de nitrogênio e óxido de nitrogênio, em grande parte provenientes da fumaça do tráfego, foram mais altos em Londres, Midlands e noroeste, e mais baixos nas regiões sul da Inglaterra.

Os pesquisadores disseram que a pesquisa forneceu evidências de que níveis mais altos de alguns poluentes do ar se correlacionam com o aumento da mortalidade por Covid-19 e a propagação na Inglaterra.

Você viu?

Embora a maioria das pessoas com o vírus tenha sintomas leves, alguns pacientes desenvolvem problemas respiratórios graves, e os cientistas estão tentando descobrir por que alguns estão mais expostos ao risco de uma resposta séria do que outros.

Estudos anteriores apontaram um risco maior para pessoas idosas ou com problemas de saúde subjacentes, incluindo doenças cardiovasculares, diabetes, doenças respiratórias crônicas e câncer.

A exposição a longo prazo a poluentes do ar de gases de escape de carros ou queima de combustíveis fósseis pode colocar as pessoas com essas condições de saúde em maior risco e também aumentar a chance de infecção por vírus que afetam as vias aéreas.

Os pesquisadores dizem que suas descobertas - que ainda não foram revisadas por pares - mostram apenas uma correlação entre o ar sujo e a forma mais grave da Covid-19.

Mais pesquisas são necessárias para confirmar que a poluição do ar piora a Covid-19, mas as descobertas coincidem com as de outras partes do mundo, incluindo o norte da Itália e os Estados Unidos.

Miguel Martins, autor sênior do estudo, acrescentou: "Nosso estudo aumenta as evidências  já crescentes do norte da Itália e dos EUA de que altos níveis de poluição do ar estão relacionados a casos mais mortais da Covid-19".

"Isso destaca a importância de reduzir a poluição do ar para a proteção da saúde humana, tanto em relação à pandemia de Covid-19 quanto além", afirmou o especialista.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários