vacina
Noel Hendrickson/GettyImages/CreativeCommons
Enquanto especialistas tentam desenvolver vacinas, isolamento social é a melhor saída



Os países que estão pensando em suspender suas restrições sociais depois que o coronavírus parece ter atingido o pico devem fazê-lo lentamente para evitar o risco de ressurgimento, alertou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira (13).

"Enquanto a Covid-19 acelera muito rápido, desacelera muito mais lentamente. Em outras palavras, a descida é muito mais lenta do que a subida", disse o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus em um resumo da OMS. "Isso significa que as medidas de controle devem ser  executadas lentamente e com controle . Não pode acontecer de uma só vez."

Ele ressaltou que os direitos humanos não devem ser abandonados pelos países ao implementarem restrições sociais da Covid-19. "Cada governo deve avaliar sua situação, protegendo todos os seus cidadãos e, especialmente, os mais vulneráveis", disse ele.

Para apoiar esses países, a OMS publicará nesta terça-feira (14) atualização mais recente sobre o coronavírus.

Segundo Tedros, para proteger as vidas, a transmissão do vírus deve ser controlada e os sistemas de saúdes devem ser capazes de detectar, testar, isolar e tratar todos os casos e rastrear todos os contatos e os riscos de surtos devem ser minimizados em ambientes especiais, como unidades de saúde e asilos.

Medidas preventivas devem ser praticadas nos locais de trabalho, escolas e outros lugares onde é essencial que as pessoas sigam e que os riscos possam ser gerenciados; as comunidades também precisam ser totalmente educadas, engajadas e capacitadas para se ajustarem à " nova norma ", afirmou.

"Nossa conexão global significa que o risco de reintrodução e ressurgimento da doença continuará", alertou Tedros. "Por fim, será necessário o desenvolvimento e a entrega de uma vacina segura e eficaz para interromper totalmente a transmissão ", disse.

Como parte da resposta da OMS ao surto, um projeto de pesquisa e desenvolvimento foi ativado para acelerar diagnósticos, vacinas e medicamentos contra o vírus.

Sob a coordenação da OMS, um grupo de especialistas de todo o mundo trabalhará para desenvolver uma vacina . "Continuaremos os esforços para fortalecer a colaboração mundial sem precedentes, a cooperação e o compartilhamento de dados já em andamento. Acreditamos que esses esforços ajudarão a reduzir ineficiências e duplicação de esforços, e trabalharemos com tenacidade para aumentar a probabilidade de uma ou mais vacinas seguras e eficazes em breve será disponibilizado a todos", afirmou a equipe.

Dr. Tedros também agradeceu ao Reino Unido por sua contribuição de 200 milhões de libras (cerca de R$ 1.302.000.000) ao combate global à Covid-19. "O caminho a seguir é a solidariedade: solidariedade em nível nacional e solidariedade em nível global", afirmou.

Embate

O presidente dos EUA, Donald Trump, criticou o manejo da pandemia pela agência e ameaçou cortar o financiamento para ela.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, deve fazer recomendações nesta semana para Trump sancionar a organização, que ele acusa de saber sobre os meses de pandemia antes do desencadeamento global.

Apesar disso, Dr. Tedros expressou confiança de que os EUA continuarão financiando a OMS. "O que sei é que ele apoia e espero que o financiamento para a OMS continue. O relacionamento que temos é muito bom e esperamos que continue", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários