A escassez de máscaras no comércio tem obrigado pessoas do mundo inteiro a produzirem o equipamento de proteção individual em casa. Todavia, alguns negros dos Estados Unidos relataram preocupações em usar o adereço. O motivo é o racismo .

Leia também: Covid-19 mata mais que H1N1 nos Estados Unidos, diz universidade

Coronavírus
Reprodução Twitter
Coronavírus: Pessoa negra com máscara

"Nós temos muitos exemplos de criminalidade presumida de homens negros em geral. E aí nos temos as autoridades pedindo que nós usemos em público algo que pode, certamente, ser visto como um adereço de um criminoso, particularmente quando usado por homens negros", disse Trevor Logan, negro e professor da Universidade do Estado de Ohio, à CNN USA .

Leia também: Covid-19: Mundo está no caminho para a nova Grande Depressão

Além de Trevor, outros homens negros de diferentes classes sociais e profissões têm alegado o mesmo temor. "Há um contexto maior do que o coronavírus : neste caso, se trata do fato de que homens negros de capuz, touca ou máscara se encaixam na descrição de um 'suspeito' que a maioria das pessoas tem", lamentou Logan.

"Eu não me sinto seguro usando um lenço ou panos, ou qualquer coisa que não seja claramente uma máscara para cobrir meu rosto quando eu for a uma loja. Porque eu sou um homem negro vivendo neste mundo. Eu quero continuar vivo, mas eu também quero continuar vivo", escreveu Aaron Thomas, educador no estado de Ohio, em seu perfil do Twitter. 

Leia também: Covid-19: Restrições à circulação devem seguir critérios técnicos

Atualmente os Estados Unidos é o principal epicentro da pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2). Atualmente o país de quase meio milhão de infectados (435 mil) e 15 mil mortes devido a Covid-19 .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários