japão
Reprodução/Al Jazeera
Ruas do Japão continuam movimentadas em meio à pandemia do Covid-19

Profissionais do sexo  que trabalham legalmente no Japão também vão receber ajuda financeira do governo durante a pandemia do novo coronavírus. A informação foi confirmada na terça-feira durante uma entrevista coletiva com o ministro da Saúde de do Trabalho Kazunobo Kato.

Leia mais: Homem é preso por roubar máscaras para o coronavírus em hospital de Londres

Na proposta original do governo, estavam excluídos do pacote econômico restaurantes e bares de entretenimento adulto. Mas a inicativa foi criticado por membros da oposição, que alegaram que o plano reforçava a discriminação ocupacional.

Agora, empregadores que permitirem que os funcionários tirem férias para cuidar de crianças que estão sem aula vão receber o auxílio diário de 8.330 ienes (R$ 380) por cada pessoa afastada.

O pacote aprovado no valor de 108 trilhões de ienes (cerca de R$ 5 trilhões), que equivalente a 20% da produção econômica do Japão. Os gastos fiscais diretos correspondem a 39,5 trilhões de ienes, ou cerca de 7% da economia, mais do que o dobro do valor que o Japão gastou após o colapso em 2008 do Lehman Brothers.

Leia também: Moradores de favelas relatam desabastecimento e medo da covid-19

Opaís foi poupado dos grandes surtos do novo coronavírus vistos em outros locais, mas uma alta recente e constante nas infecções em Tóquio, Osaka e outras áreas levaram a pedidos para que o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciasse o estado de emergência, o que foi feita também na terça-feira.

    Veja Também

      Mostrar mais