bandeira arrow-options
Pixabay/Neri Vill
Expectativas são sombrias para o Reino Unido, dizem especialistas



Os principais analistas de dados de doenças do mundo projetaram que o Reino Unido se tornará o país mais atingido pela pandemia de coronavírus na Europa, sendo responsável por mais de 40% do total de mortes em todo o continente.

O Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME), de Seattle, EUA, prevê 66 mil mortes no país por Covid-19 até agosto, com um pico de quase 3 mil por dia, com base em uma subida acentuada nas mortes diárias no início do surto.

Os analistas também afirmam que as discussões sobre a "imunidade do rebanho" levaram a um atraso no Reino Unido na introdução de medidas de distanciamento físico, que foram trazidas a partir de 23 de março na Inglaterra, quando o número diário de mortes por coronavírus era 54. Portugal, em comparação, tinha apenas uma morte confirmada quando medidas de distanciamento foram impostas.

A modelagem do IHME prevê que, em 4 de agosto, o Reino Unido verá um total de 66.314 mortes - uma média tirada de uma grande faixa estimada entre 14.572 e 219.211 mortes, indicando as incertezas ao seu redor.

Os dados, recém-divulgados, são contestados por cientistas cuja modelagem da provável forma da epidemia do Reino Unido é indicada pelo governo. O professor Neil Ferguson, do Imperial College de Londres, disse que os números do IHME sobre "demanda de assistência médica" - incluindo uso de leitos hospitalares e óbitos - eram duas vezes mais altos do que deveriam.

O IHME, responsável pelo estudo sobre Carga Global de Doenças em andamento, calculou a provável necessidade de internações e leitos de terapia intensiva e as mortes projetadas nos países europeus atingidos pela Covid-19.

Olhando para as medidas tomadas pelo Reino Unido para conter a propagação da doença, o instituto diz que o pico é esperado em 10 dias, em 17 de abril. Nesse momento, o país precisará de mais de 102 mil leitos hospitalares, afirma o IHME. Existem quase 18 mil disponíveis, o que significa um déficit de 85 mil .

A mesma imagem sombria se aplica a leitos de terapia intensiva. No pico, serão necessários 24 mil, sendo que apenas 799 estão disponíveis, prevêem os analistas. Ainda serão necessário quase 21 mil ventiladores mecânicos. No pico, o Reino Unido terá 2.932 mortes por dia, prevê o IHME.

O número de mortos em outros países europeus que agora estão lutando com o Covid-19 será menor, dizem eles. Acredita-se que a Espanha tenha 19.209 mortes na mesma data, Itália 20.300 e França 15.058. Todos os três países impuseram medidas mais rígidas de bloqueio do que o Reino Unido.


    Veja Também

      Mostrar mais