Quem vandalizar a Muralha da China poderá ser banido de várias outras atrações históricas
AP
Quem vandalizar a Muralha da China poderá ser banido de várias outras atrações históricas

A Muralha da China permaneceu fechada por dois meses durante o surto do novo coronavírus (Sars-CoV-2). No primeiro dia de reabertura , um turista foi flagrado vandalizando o monumento, considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno. Com isso, as autoridades locais decidiram criar uma “lista negra” de visitantes, informa a CNN Internacional.

LEIA MAIS: Elefantes invadem fazenda e ficam bêbados de vinho

Com o anúncio do vandalismo - o turista teria utilizado uma chave para entalhar seu nome nas paredes - os chineses logo subiram uma hashtag no Twitter, que ocupou os assuntos mais falados do mundo.

A partir de agora, os cuidadores da Muralha da China deverão coletar o nome de infratores para a nova “lista negra”. Eles serão impedidos de comprar ingressos e também ficarão banidos de outras atrações no país. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários