Ponto turístico de Milão vázio por causa do coronavírus
shutterstock
Ponto turístico de Milão vázio por causa do coronavírus

Milão, no norte da Itália, se tornou, nesta segunda-feira (30), a província com maior número absoluto de casos do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no país.

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

De acordo com o balanço divulgado pela Defesa Civil nesta segunda-feira (30), Milão chegou a 8.676 contágios, contra 8.664 da vizinha Bergamo. Em terceiro lugar aparece Brescia, com 8.213. As três províncias ficam na Lombardia, que concentra 42.161 (41,5%) dos contágios na Itália.

No fim de fevereiro, o prefeito da cidade de Milão, Giuseppe Sala, chegou a apoiar uma campanha que dizia que a capital financeira do país  não podia parar. O vídeo viralizou na web em meio à escalada dos casos de coronavírus na Itália e após o governo ter decidido confinar as 11 cidades do norte do país que haviam registrado os primeiros contágios por transmissão interna.

Você viu?

A peça exalta os "milagres" feitos "todos os dias" pelos habitantes de Milão e seus "ritmos impensáveis" e "resultados importantes". "Porque, a cada dia, não temos medo. Milão não para", diz o vídeo. Sala, no entanto, reconheceu na semana passada ter errado ao apoiar a campanha.

A Defesa Civil não divulga o número de mortos por província, mas a Lombardia inteira registra 6.818 óbitos, 58,8% do total da Itália (11.591).

Casos relativos

Se Milão lidera em número absoluto de casos, Cremona, também na Lombardia, é a primeira em termos relativos, com 1055,3 contágios para cada 100 mil habitantes. A província aparece à frente de Lodi (906,6/100 mil hab.), Piacenza (876,2/100 mil hab.), Bergamo (777,3/100 mil hab.) e Brescia (648,3/100 mil hab.).

Leia também: De gripezinha a "não é tudo isso": vezes em que Bolsonaro minimizou coronavírus

Milão , segunda província mais populosa da Itália, com 3,2 milhões de moradores, está na 20ª posição (de um total de 107), com um índice de 266,9 casos para cada 100 mil habitantes. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários