munição armas arrow-options
Agência Brasil
Compra de armas e munições aumentou nos EUA após pandemia do coronavírus

Os norte-americanos estão indo às lojas para estocar não apenas comida, álcool em gel e papel higiênico, mas também armas de fogo e munição. O pânico no país é causado pelo novo coronavírus, a Covid-19, que já soma mais de 55 mil casos e 700 mortes nos Estados Unidos.

Leia mais: Coletiva de Bolsonaro e Mandetta sobre coronavírus é cancelada

Donos de lojas de armas no país relatam que houve um salto nas vendas nas últimas semanas. Em frente às lojas é possível ver longas filas devido ao medo que os estoques de munição não sejam suficientes para atender às demandas da população local. 

"A procura aumentou 800%", diz à BBC News Brasil o proprietário da Dong's Guns, Ammo and Reloading, David Stone, cuja loja de armas é uma das mais antigas no Estado de Oklahoma, em operação desde 1946 em Tulsa.

A justificativa dada pelos norte-americanos é o medo do aumento de criminalidade devido a possíveis efeitos negativos na economia por conta do coronavírus . "As pessoas estão com medo de que haja uma revolta. Têm medo de roubos e coisas do tipo", afirma Stone. "Muitos estão comprando armas pela primeira vez".

Leia também: Dois navios pedem ajuda ao Brasil para desembarcar passageiros

No Brasil, o número de casos do coronavírus continua crescendo: até a tarde da terça-feira (24), o Ministério da Saúde informou que havia 46 mortos e mais de 2 mil contaminados no país.

    Veja Também

      Mostrar mais