Boris
Andrew Parsons
Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, adota medidas rígidas contra coronavírus


O primeiro-ministro inglês, Boris Johnson , está escalando o nível de resposta da Inglaterra em relação ao novo coronavírus . O mandatário ordenou que escolas fechassem, eventos esportivos fossem cancelados e estimulou que todos passem a trabalhar em casa.

Boris também acionou o comitê de emergência COBRA (Cabinet Office Briefing Room - Gabinete de respostas em situação de emergência), tática que críticos apontaram ser tardia, pois a Inglaterra vinha tentando conter as mortes causadas pela pandemia mas agora passou a "retardar" o inevítevel. Atualmente o Reino Unido tem 8 mortes causadas pelo covid-19.

Leia também: Trump suspende viagens da Europa para os EUA por 30 dias para conter coronavírus

Porém, o primeiro-ministro já anunciou que não vai adotar medidas drásticas como o presidente americano Donald Trump , que fechou os aeroportos para voos vindos da Europa. Ao ser questionado em entrevista a uma rádio local, Boris afirmou que "os oficiais do Reino Unido e dos Estados Unidos estão mantendo contato normalmente". Ele também afirmu que muitos líderes estão sendo pressionados a mostrar trabalho neste caso do coronavírus.

Boris afirmou que não está imitando a Irlanda, país que anunciou na manhã do dia 12 que iria fechar escolas e universidades. 

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

      Mostrar mais