Agência Brasil

Autoridades de saúde pública da China confirmaram, na última sexta-feira (21), mais 109 mortes pelo novo coronavírus, elevando o total para 2.345 em todo o país. A maior parte ocorreu em Hubei, província onde o surto de coronavírus surgiu.

Leia também:Número de casos suspeitos no Brasil cai para dois

coronavírus
shutterstock
Novo coronavírus já matou mais de 2.300 pessoas na China

As autoridades informaram sobre um número adicional de 397 casos confirmados, elevando o total de infecções para 76.288. Acrescentaram que o  coronavírus está se alastrando em diversas prisões nas províncias de Hubei, Zhejiang e Shandong, onde mais de 500 presos e agentes penitenciários foram infectados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não foi estabelecido um tratamento definitivo para a doença. Contudo, a organização está aguardando os resultados de dois ensaios clínicos, incluindo uma combinação de medicamentos antivirais usados no tratamento do HIV. Os resultados devem ser conhecidos em três semanas. Autoridades chinesas também informaram que ensaios clínicos usando uma potencial vacina podem ter início no fim de abril.

A Itália também anunciou a segunda morte pelo Covid-19. A vítima foi uma mulher moradora da regiao da Lombardia. Anteriormente, um homem de 77 anos, morador de Pádua, também tinha falecido no país. Até este sábado (22), foram registrados 30 casos de infeccao do novo coronavírus.

Passageiros do cruzeiro Diamond Princess saem de quarentena

cruzeiro
Reprodução/Flickr
Navio cruzeiro Diamond Princess ainda tem infectados por coronavírus e pacientes saudáveis a bordo

Novecentas e setenta pessoas deixaram o cruzeiro Diamond Princess , ancorado no Porto de Yokohama, nas proximidades de Tóquio, em três dias, até essa sexta-feira (21). Cerca de 300 passageiros e 1.000 tripulantes continuam na embarcação afetada pelo novo coronavírus.

A quarentena de 14 dias, imposta por autoridades do setor de saúde do Japão, foi concluída na quarta-feira (19). As pessoas que não apresentam sintomas, e cujos testes para o vírus deram negativo, foram autorizadas a deixar o navio. As autoridades estão pedindo às pessoas que retornaram às suas residências que evitem sair de casa e monitorem as condições de saúde por duas semanas.

Um total de 634 pessoas contraiu o vírus a bordo da embarcação. Dois passageiros idosos morreram na última quinta-feira (20). Os passageiros que ainda estão no cruzeiro incluem cerca de 100 pessoas, cujos testes deram negativo mas compartilharam uma cabine com infectado. Eles serão transferidos para uma instalação preparada pelo governo japonês, para permanecer no local por um período adicional de 14 dias.

Leia também: Médico japones conta como é seu trabalho em navio isolado

O novo coronavírus já se alastrou para 29 países e territórios, além da China continental e do Japão.

    Veja Também

      Mostrar mais